Saúde mental e empreendedorismo

Muito tem se falado a respeito de empreendedorismo nos últimos tempos. As oportunidades e diferenças desse tipo de mercado trouxe diversas pessoas para se arriscar e investir em uma maneira de fazer seus sonhos, metas e objetivos virarem resultados. Contudo empreender também é desafiador, e alguns obstáculos precisam ser bem administrados emocionalmente para evitar situações futuras. Empreender requer entender que alguns fatores como pressão por resultados, horas de sono trocadas, valores, retornos financeiros e a ânsia de fazer tudo acontecer rápido, pode levar a alguns desgastes emocionais e que é necessário um cuidado com a saúde mental para obter sucesso nos negócios.

A depressão também é uma inimiga que está presente no ramo do empreendedorismo, ela costuma aparecer nos momentos de maiores desafios para o empresário, e ela não distingue entre o grande e pequeno empreendedor. Imprevistos ou momentos de dificuldades financeiras costumam ser os gatilhos principais. Para quem é novo no ramo, a insegurança de se começar um negócio, misturado com cobranças e todo o estresse acaba desencadeando crises de ansiedade e até mesmo a falta de sono.

Isso mostra que a relação do empreendedorismo com a saúde mental é muito próxima, é preciso estar com as emoções equilibradas para garantir fluidez, e qualidade nas decisões e maneiras de superar os desafios e obstáculos. Alguns fatores como; ausência de garantia no empreendedorismo, (existem muitas variáveis que determinam sucesso) logo o salário, (diferente do emprego fixo) não tem data marcada; maior carga de responsabilidades (a lista de tarefas do empreendedor é grande por ser o gestor do negócio) nem tudo é possível de ser passado para a equipe, o que pode sobrecarregar em caso de má administração de tarefas; fusão da identidade (o famoso “você é a marca da sua empresa”) o empreendedor encontra às vezes dificuldade em desvincular o seu eu “pessoa física” do negócio, e algumas decisões não podem conter gostos pessoais.

O isolamento social também é um fator que afeta muito a vida do empreendedor. Em um momento de crise como esses a maioria dos empreendedores se sente sozinho e perdido sobre que medidas tomar, como agir e quais são as melhores decisões para a empresa e a equipe. Porém o cenário atual tem se mostrado diferente devido a epidemia, várias redes de apoio vem ganhando destaque, e a campanha que incentiva a comprar do empreendedor local ou de empresas de pequeno porte está ganhando cada dia mais força para continuar girando a economia, e ajudar os negociantes locais.

Como é possível perceber, é necessário um cuidado com a saúde mental, para que a falta de controle emocional não prejudique o andamento dos negócios, e forme uma barreira impedindo o empreendedor de conseguir sucesso profissional. É preciso manter os vínculos sociais ativos, (ao contrário do que as pessoas pensam) uma relação se saudável ajuda a manter o estímulo para viver e isso influencia no trabalho. Promover o autocuidado planejando a vida profissional de empreendedor para que haja tempo de viajar, praticar atividades físicas e hobbies. É necessário também a busca pelo autoconhecimento, essa é a estratégia principal para cuidar bem da saúde mental e ter mais controle das emoções. A psicoterapia está presente no empreendedorismo e é uma grande aliada em ajudar a administrar crises, solucionar problemas com mais assertividade, devido ao profissionais da área envolvidos. É preciso saber administrar as emoções, porque elas são grandes determinantes nessa profissão.

Saúde mental e empreendedorismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo
×